23Feb 2017

Bleecker Street Burger

Posted by at 8:44 pm in Londres, Pubs & Restaurantes

Mais um post para quem ama comer bem em Londres, com dicas saídas diretamente do nosso guia ‘100 Restaurantes em Londres‘ e posts escritos pelos meus colegas blogueiros e co-autores do livro! Hoje a dica é da Heloisa Righetto, do Aprendiz de Viajante.

Apesar de ter duas locações fixas – uma no Spitalfields Market e outra na estação de Victoria (uma das estações de trem e metrô mais movimentadas de Londres) – o Bleecker St começou sua história como um food truck.

Hambúrguer Bleecker Street Burger

Tudo começou em 2012, quando o fundador mudou-se para Londres após largar o emprego em Nova York com vontade de mudar de vida (#quemnunca feelings, certo?). Aliás, o nome Bleecker St não é por acaso: diz Zan Kaufman que foi nessa rua na Big Apple que ele provou o melhor hambúrguer da sua vida, o que o levou a pensar em abrir sua própria hamburgueria.

Depois do sucesso de seu food truck – bem na época que o conceito de comida rua e barracas itinerantes começou a ganhar popularidade em Londres – o Bleecker Street ganhou seu primeiro ponto fixo, uma barraca no Spitalfields Market.

O menu do Bleecker tem apenas 6 pratos, sendo um vegetariano, o que mostra que a ideia do restaurante é mesmo oferecer comida simples, e focar na qualidade e proveniência dos ingredientes. De acompanhamento, apenas batatas fritas! Afinal, existe dupla melhor que hambúrguer e batata frita?

Hambúrguer Bleecker Street Burger

Em tempo: volta e meia o Bleecker retorna às suas origens e coloca o food truck na rua. No verão de 2016 permaneceu uma temporada em Southbank, bem pertinho do Royal Festival Hall. Vale a pena acompanhar nas redes sociais para saber onde eles aparecerão de novo!

Para conhecer outros 99 restaurantes em Londres, baixe agora o guia ‘100 Restaurantes em Londres’, é gratuito!

Por Heloisa Righetto – Aprendiz de Viajante / Fotos: Facebook do Bleecker Street Burger

21Feb 2017

A véspera

Qual a melhor maneira de passar a véspera do seu casamento? Fazendo uma massagem? Curtindo a família? Matando a saudade dos parentes distantes? Tomando banho de argila? Fazendo um passeio de catamarã com suas madrinhas? Assistindo ao seu irmão, que também seria o celebrante do casamento, desmaiar na sua frente? Bom, na sexta antes do nosso casamento fizemos tudo isso (incluindo a parte do desmaio, credo) – eu disse que foram muitas emoções! ahahah

Eu queria ter sido mais organizada e tirado o dia pra descansar, mas foi uma correria tão grande na semana antes do casamento que algumas coisas ficaram por fazer. A começar por uma drenagem linfática que inventei de marcar na sexta logo cedo pra preparar o corpo pro casamento, e sim, cheguei no Sorelli achando que ia perder uns 5kg de gordura em meia hora!

Quando conversei com a esteticista e ela me explicou o que de fato é uma drenagem linfática (ou seja, desiste que não vai fazer milagre nenhum), mudei pra uma massagem modeladora que me pareceu mais potente e olha, curti o negócio. Pode adicionar na lista de coisas que faria sempre se fosse ryka – não sei se foi apenas efeito placebo porque não tirei foto, mas saí da sala me sentindo uma diva tonificada.

E fui pra segunda parte da minha manhã de peruagem porque eu sou noiva e mereço bjs,  a melhor manicure e pedicure que já fiz na vida. Com direito a esmalte vermelho Chanel comprado especialmente pro casamento porque uma frescurinha comemorativa é comigo mesmo! ;) Por coincidência a menina fazendo a unha do meu lado era uma assessora de casamento (!), adivinha do que ficamos conversando por 1h?! E pra completar, um dos casamentos que eu tinha amado e acompanhado porque seria na mesma pousada que o meu tinha sido o casamento da prima dela! Recife realmente é um ovo…

Lá pela hora do almoço minha tia passou no salão pra me buscar e pegamos a estrada rumo à Praia dos Carneiros. A essa altura a família de Nic já tinha pego o transfer que contratamos e meus pais e irmão tinham saído pra pegar alguns docinhos, mas não sei como mesmo saindo por último fui a primeira a chegar lá. Foi surreal entrar na pousada, passar na recepção e dizer “oi, eu sou a noiva de amanhã” ahahah aliás, surreal é uma palavra que vou usar MUITO nos posts do casamento!

A correria continuou por lá porque eu não tinha nada do que precisava pra organizar a chegada dos hóspedes, não podia colocar os cartões nos quartos, não conseguia falar com ninguém com o 3G falhando, os hóspedes começaram a chegar e eu naquela confusão querendo ser uma host mara e sem conseguir resolver nada… A gente tinha um passeio de catamarã marcado pras 3 da tarde, mas quem disse que o transfer com os gringos chegava?

Pousada-Praia-Carneiros4

Fiquei naquela agonia até que finalmente nossas famílias chegaram. Nic foi ajudar a tirar as malas do microônibus e eu estava esperando pra pegar os cartões com mainha, quando de repente vejo meu irmão saindo do carro pálido que nem uma folha de papel, apoiado pelos meus pais e quase caindo. Gelei na hora, ele tentou dar um passo sozinho, gritou e só não caiu desmaiado no chão porque nós seguramos. Foi aquele deus nos acuda, os parentes chegando e todo mundo correndo pra ajudar, meu pai que já estava doente piorou com o estresse todo… Pense numa hora pra apagar da memória!

Até hoje não sabemos se foi algo que ele comeu, se estava de estômago vazio por muito tempo e passou mal dirigindo no sol, se foi o resto de uma gripe que ele teve na semana anterior, se era nervosismo de véspera do casamento (ele ia fazer a cerimônia)… Só sei que o coitado perdeu o resto da tarde, não conseguiu ir com a gente no passeio de barco, não aproveitou a piscina e os planos de fazer a tradução do texto da cerimônia pro francês foram pro beleléu.

Quando estamos planejando casamento todo mundo diz que é perigoso idealizar as coisas, as chances de sair frustrada são altas, mas convenhamos que é impossível passar 1 ano pensando em algo sem criar uma imagem mental de como aquilo deveria ser. Pra mim essa imagem era receber os hóspedes com sorrisos, abraços e água de coco, depois todo mundo iria pros quartos e encontraria um cartão escrito à mão, mini protetor solar, mini repelente, coisinhas pra comer e outros mimos…

Pousada-Praia-Carneiros2

Enquanto eu tentava organizar os mimos pra receber os convidados, Amanda e Weslley já me faziam inveja na piscina

Nem preciso falar que deu tudo errado – pra começar só conseguimos fazer os cartões, comprar docinhos (“nego bom” e Sonho de Valsa pros gringos e Daim pros brasileiros!) e protetor solar. Pedi pra mainha ir colocando nos quartos mas muita gente já tinha chegado, então acabou que ela distribuiu as lembrancinhas quando voltamos do passeio de barco e perdemos parte do efeito owwnnn que eu tinha em mente. Tudo bem, pelo menos não voltei pra casa com 30 garrafinhas de protetor solar! ahahah

Depois desse perrengue todo finalmente chegamos naquela parte maravilhosa da véspera, quando todo mundo comemora junto e já se diverte por antecipação pensando no dia seguinte. A Pousada Praia dos Carneiros oferece um passeio de catamarã gratuito para todos os hóspedes, e como no final de semana todo mundo que estava na pousava tinha sido convidado pro nosso casamento, foi como se tivéssemos alugado um barco só pra gente.

Falamos com a gerência e eles ainda fizeram a gentileza de oferecer um passeio de catamarã por dia, em vez de apenas o tour da sexta, então enquanto a gente se arrumava pro casamento os convidados foram curtir mais um pouquinho da praia e no domingo pela manhã repetimos a dose :-)

Passeio de catamarã na Praia dos Carneiros


Passeio catamarã Praia dos CarneirosPasseio catamarã Praia dos CarneirosO dia começou atrapalhado mas terminou lindo!

Eu só conhecia a Praia dos Carneiros de muitos anos atrás, bem antes da construção das pousadas e restaurantes, e apesar de já ter ouvido falar maravilhas do passeio de catamarã eu nunca tinha feito. Quer ocasião mais perfeita pra conhecer um dos cartões-postais do meu estado?!

O momento em que o barco saiu da praia está nitidamente gravado na minha memória. A música tocando, os parentes distantes se reencontrando e se abraçando, as crianças loucas pra cair na água, os sorrisos ao ver o sol baixar no horizonte, estar ali com meus avós, tios, primos distantes, amigos de anos que fizeram o esforço de juntar um dinheirinho pra compartilhar esse momento com a gente… Foi um daqueles momentos “me belisca porque acho que tô sonhando”.

Vespera-Casamento30Passeio catamarã Praia dos Carneiros

Eu nunca me senti tão querida ou fui tão feliz como no final de semana do nosso casamento, dá pra ver pelas fotos que a minha boca congelou num sorriso permanente e só voltou ao normal dias depois!

A primeira parada do passeio era num banco de areia no meio do mar, que por causa do horário/maré mal dava pra ver. Ficamos lá um tempo sendo chacoalhados pelas ondas que vinham de todas as direções, tirando fotos com todo mundo e rindo da loucura que era ter uns caras com isopor na cabeça vendendo comida e bebida literalmente no meio do mar, e aí voltamos pro barco rumo à segunda parada: banho de argila na Praia de Guadalupe!

Essa praia geralmente está bem cheia por causa dos passeios de barco que param por lá, mas como já estava anoitecendo não tinha quase ninguém. Os amigos belgas e ingleses se esbaldaram no caldinho de peixe, na água morninha e principalmente na argila! ;)

Passeio catamarã Praia dos CarneirosVespera-Casamento11

Dizem que antigamente dava pra literalmente entrar num poço de argila – não sei se o poço ainda existe, mas é só cavar uns centímetros dentro da água pra pegar argila in natura e fazer o tratamento estético mais barato da sua vida :-)

O pessoal que trabalha na praia também enche baldes com argila de diferentes cores pros turistas que não querem ficar cavando, além de rolar todo um comércio de produtos feitos com a argila da praia. Dá pra comprar argila em pó, sabonete, creme e o que mais você imaginar.

Passeio catamarã Praia dos CarneirosPôr do sol Praia dos Carneiros

Piada da noite: boys tão brancos que mal dá pra ver onde passaram argila xD

O passeio devia continuar depois da Praia de Guadalupe, mas como já estava escuro não tinha muito sentido continuar o tour e deixamos o resto pro domingo. Mas não sem antes passar séculos boiando naquele silêncio e vendo o sul sumir por completo…

Pôr do sol Praia dos CarneirosCAMERA

Melhor última noite de solteiros da vida: check!

Foi engraçado que quando voltamos pra praia estava rolando uma balada náutica bem na frente da pousada com umas 30 lanchas ancoradas na orla, música altíssima, canhão de luz e muita, muita gente dançando e bebendo em cima das lanchas. Fiquei levemente apavorada e fui perguntar na recepção achando que a festa ia continuar no sábado #noivaneurotica ahaha Mas não, aparentemente é um festival de lanchas que acontece de vez em quando mas as pousadas tem um acordo entre elas pra que não coincida com as datas dos casamentos. Ufa!!

Pôr do sol Praia dos CarneirosPôr do sol Praia dos Carneiros

Eu já tinha decidido que na noite de sexta ia dormir sozinha na nossa suíte e Nic ia dormir no quarto de apoio onde ficaria tudo do casamento (incluindo alguns docinhos, olha o nível de confiança ahaha). Então quando voltamos pra pousada fomos arrumar tudo pro dia seguinte, separar nossas malas, colocar os detalhes do casamento no quartinho, jantar com nossos convidados e nos preparar pra dormir relativamente cedo.

Jantamos na pousada mesmo (o restaurante Arikindá é um dos melhores na Praia dos Carneiros) e foi bom ter uma noite mais calma na sexta porque deu pro pessoal se conhecer, interagir e não ficar todo mundo perdido no casamento sem saber com quem sentar :-) Alguns grupinhos foram se formando, apresentamos a culinária brasileira pros amigos europeus e claro, todas conversas giravam em torno do dia seguinte!

Vespera-Casamento6Overdose de fofura dos meus primos *-*

E pouco depois das 23h eu já estava na cama, contando os minutos pra acordar logo e ver o nosso dia finalmente começar!

17Feb 2017

Pré-casamento

Posted by at 7:00 am in Casamento, Pessoal

Chegar no Brasil duas semanas antes do casamento foi uma decisão muito acertada. Planejar um evento tão cheio de detalhes à distância é complicado, então saber que teríamos esse tempo pra resolver pendências foi imprescindível para nos deixar mais calmos (na medida do possível haha) o ano todo.

Brasil-Dec-2016_5

A felicidade da pessoa matando a saudade do irmão, da prima, e do Cheddar xD

O primeiro compromisso estava marcado pra logo depois do natal – minha prova de cabelo e maquiagem! Eu já tinha fechado com Alice Melo há meses por indicação da nossa assessora Vanessa Amorim, mas ainda não a conhecia pessoalmente. Preciso dizer que tenho pavor de certas maquiagens de noiva que vejo por aí, sei que tudo é uma questão de gosto mas não me imaginava casando com uma maquiagem super extravagante ou diferente do meu normal, que não parecesse eu, sabe?

Alice entendeu bem o que eu queria e me senti uma diva maravilhosa já na prova do make ahahah queria acordar assim todo dia, comofas?!

Maquiagem de casamento

Olhos em tons de cobre e marrom, delineado e boca natural = 100% eu!

Pro cabelo eu inicialmente queria algo meio solto e meio preso, mas casando na praia o meu cabelo fininho “meio solto” rapidamente ia se transformar em “completamente bagunçado”. Optei por um coque baixo o mais irregular possível (mas que ainda não fosse desmanchar muito quando eu começasse a pular) e pra finalizar o penteado usei essas flores de madrepérola da Debbie Carlisle que foram amor à primeira vista. Foi difícil escolher qual comprar porque são muitos modelos incríveis, e ainda mais complicado criar coragem pra pagar ahaha tentei até o último minuto achar algo mais barato e que eu amasse tanto quanto, mas não adiantou!

Acessórios de casamento

Acessórios de cabelo, brincos, alianças, meu something blue e moedinha de six pence pra dar sorte!

Da prova de make fui direto pra dermatologista – a pessoa começa a tarde maquiada de noiva e termina com um peeling amarelo horroroso na cara ahahah. Depois da tragédia que foi aquela reação alérgica que eu mencionei no post da retrospectiva de 2016, só os peelings me salvaram. Fiz um ultra-mega-power em junho quando passei em Recife, um mais leve em agosto quando fomos pro Brasil pras olimpíadas e esse levinho pra me preparar pro casamento. Ainda tenho algumas manchinhas e sigo com a medicação, mas bendita a hora que inventaram essa história de passar ácido na cara, viu? ahaha O resultado é tão bom que pretendo fazer um por ano quando for em Recife, só pra manutenção.

No dia seguinte os compromissos continuaram com reunião com o decoradorAnderson Barbosa – e cerimonial. Acertamos os últimos detalhes da decoração, surgiram umas ideias de última hora (tipo comprar bolos e doces regionais pra mesa dos digestivos, colocar uma plaquinha de Mr. & Mrs etc.), e lá vai Thaís procurar fotos pra imprimir e comprar porta-retratos bonitos aos 45 do segundo tempo! xD Aproveitamos que os amigos/padrinhos de Nic ainda estavam em Londres pra comprar algumas coisas na Amazon e eles trouxeram, mas também achamos uns porta-retratos liiiindos na Etna.

Decoração casamento na praia

À medida que o casamento foi se aproximando, as mensagens de “e aí? Tá nervosa?” chegavam pelo menos umas três vezes por dia. E olha, eu estava uma tranquilidade só! Muito mais empolgada do que ansiosa, feliz pro finalmente estar no Brasil, contando os dias pra viajar pra Porto de Galinhas e receber a família de Nic… Mas a calmaria durou só até primeiro de janeiro.

Brasil-Dec-2016_15

Assim que o ano virou e agora era oficialmente a semana do casamento, quem disse que eu conseguia dormir?! Passei tantas horas rolando naquele beliche da casa de praia que nem sei, analisando mentalmente cada item da lista de coisas pra fazer, com medo dos fornecedores não aparecerem no dia do casamento, de acordar dia 7 com uma tempestade na Praia dos Carneiros e não tinha toldo, uma situação mais mirabolante que a outra!

Essa angústia demorou uns 2 dias e eu mal conseguia aproveitar a praia de tão tensa que estava, até que Vanessa (assessora melhor não há, nossinhora!) conseguiu me convencer que tudo estava feito, que ia dar tudo certo, os fornecedores eram top de linha então não, eu não ia chegar no casamento e ver tudo desmontado! ahahah Fica o aviso pras noivas: comprem um bom calmante natural porque na semana do casamento é normal dar uma piradinha.

Sogra que traz presentinhos temáticos de casamento pra família toda <3

Voltamos pra Recife dia 3 e daí até a hora de irmos pra Praia dos Carneiros parece que tudo conspirava pra dar errado. Ok, um pouco de drama de noiva, mas me diga que noiva gostaria de estar morrendo de preocupação com a saúde do pai, sem saber se ele ia conseguir nem estar no casamento (quanto mais entrar comigo!), precisar ser guia turística dos convidados de fora, organizar coisas do casamento e ainda ter que sair pra procurar vestido de daminha DOIS DIAS antes? Tudo ao-mesmo-tempo-aqui-agora, porque perrengue só é bom assim! ahaha

Brasil-Dec-2016_20 Brasil-Dec-2016_1

A gente tinha comprado um vestido que ficou pequeno na afilhada de Nic e o que ela tinha trazido da Bélgica não combinava com o estilo do casamento, mas Vanessa nos salvou de novo (!). Indicou uma loja certeira, meus pais passaram lá e acharam um vestido em meia hora, nós desviamos a van do city tour entre um ponto turístico e outro pra parar lá e a costureira tirou as medidas de Camille. Por sorte resolvemos o problema do vestido, todo mundo comprou o que precisava (meu pai e meu irmão ainda não tinham nem sapato, Nic esqueceu de comprar o cinto… Ê, maravilha!) e chegamos em casa quinta à noite com tempo de fazer as malas e descansar…

Só que não!! Com tempo de ir dormir de madrugada escrevendo cartões de boas-vindas pros hóspedes da pousada! ahaha Entre escrever cartões, fazer mala morreeeeeendo de medo de esquecer alguma coisa e tentar dar um jeito no meu cabelo de uma semana na praia com muita máscara de hidratação, não sei nem que horas fomos dormir…

Brasil-Dec-2016_18Brasil-Dec-2016_21Cartões da nossa papelaria personalizada e Nic escrevendo em português <3

Mas aí a sexta chegou: dia de tirar o vestido do armário, dizer adeus pra casa dos meus pais e pegar a estrada de volta à praia, só que dessa vez pra casar. Mas guenta aí, que a véspera foi tão cheia de emoções que merece um post só pra ela! ;)

14Feb 2017

Papelaria de casamento e identidade visual

Posted by at 3:42 pm in Casamento

A identidade visual do nosso casamento foi uma das primeiras coisas que começamos a pesquisar. Nós dois queríamos que o casamento tivesse nossa cara e refletisse nossa personalidade, então fizemos questão de pensar em cada detalhe e fazer escolhas conscientes até ficar como sonhamos, sem cair no “deixa assim mesmo porque já tá bonito”, ou seguindo uma tendência ao pé da letra, sabe?

Foi assim com o nosso save the date (era pra ser o primeiro contato que os convidados teriam com o casamento, mas acabaram vendo o site primeiro porque atrasou tudo #fail), e continuamos com o mesmo briefing tropical, alegre e com essa carinha meio artesanal pro convite. Mas fizemos uma coisa não muito recomendada: mudamos a estampa no meio do caminho!

Identidade visual casamento Thaís e Nicolas

Apesar de amar nosso save the date a gente escolheu fazer algo diferente pro convite/resto da papelaria,  seguindo a mesma ideia mas ainda mais vibrante, e com alguns elementos que foram chamando a nossa atenção enquanto a gente se aprofundava no universo dos casamentos. Tipo a caligrafia moderna, um estilo que eu AMO e queria muito aprender (até pensei em treinar pra endereçar os convites eu mesma, mas daqui que minha caligrafia ficasse minimamente aceitável já ia ser nosso aniversário de 2 anos de casados ahaha), o envelope escrito em tinta branca e o lacre de cera com nossas iniciais (tem um valor sentimental porque foi comprado de um artesão em Veneza, numa das nossas primeiras viagens juntos).

Eu contei num dos posts sobre o casamento que tinha contratado a empresa da minha amiga, a Amiúde Papelaria, pra cuidar de toda nossa identidade visual. As meninas da Amiúde começaram nosso projeto juntas mas uma das sócias precisou se operar, então quem acabou fazendo a maior parte da nossa papelaria depois do save the date foi minha amiga, Isabela Frazão ([email protected]). Ela acabou de sair da empresa pra focar no mestrado mas ainda aceita freelas, e é claro que eu recomendo demaaaaais! :-) Bela não sossegou até tornar nossos sonhos realidade e olha, deu trabalho! ahah

O problema é que foi praticamente impossível achar profissionais que trabalhassem do jeito que a gente queria em Recife, alguns chegavam perto mas não eram “the one”, sabe?! Fui uma noiva exigente, eu sei, por isso levou tanto tempo pra ficar pronto! xD

Então acabamos fazendo um pedaço do convite em cada lugar: encomendei nosso nome caligrafado na Quill aqui em Londres, que depois foi impresso em hot stamping no convite pro nome dos noivos ficar metalizado. As flores em aquarela foram feitas pela ilustradora recifense Karla Gonçalves e depois editadas por Bela até ficar no formato ideal e no tom que a gente queria, e os nomes dos convidados foram escritos à mão nos convites pelo pessoal da Fabrico de Ideias, de Caruaru. Só faltou contratar alguém na Bélgica pra homenagear o outro lado da família, né?! ahaha

Identidade visual casamento Thaís e Nicolas

Outra coisa que eu fazia questão era um mapa! Sim, mesmo na era do Google Maps! ahaha Acho que ninguém se baseou no nosso mapinha pra achar a pousada, mas acho um detalhe tão charmoso pra um destination wedding… Pura frescurinha mas adoramos!

Aproveitamos pra colocar algumas informações importantes no verso do mapa sem “poluir” o convite, como o traje, lembrete pra quem ainda não tinha reservado o quarto na pousada, lista de presentes, nosso contato pra se precisassem agendar transfer etc.

E esse é o resultado final do convite: colorido e leve sem perder a sofisticação! :-)

Identidade visual casamento Thaís e NicolasNa foto: convite, mapinha e o cartão de boas-vindas pros hóspedes do final de semana

Preferimos usar os nomes próprios dos convidados em vez de “senhor e senhora + sobrenome” pra ficar mais informal e pessoal, e também escolhemos entregar mais convites pra aqueles casos em que a família inteira estava convidada mas os filhos já eram grandes/tinham acompanhante. Isso é questão de gosto mas eu acho tão mais carinhoso chamar todo mundo pelo nome (e admito que não gostava de ser convidada como “e família” quando já tinha 19 anos ahaha)… Os convidados xóvens amaram, a namorada de um amigo ficou toda emocionada de receber o primeiro convite com o nome dos dois *-* Fofo demais!

Papelaria de casamento: Os itens opcionais


Mas a identidade visual do casamento vai além do save the date e do convite. Dá pra usar a mesma estampa e elementos nas senhas, tags pra amarrar nos docinhos, imprimir no tecido pra embalar os bem-casados, nos guardanapos, forrar as caixinhas do kit toalete, fazer plaquinhas pra pista de dança, menus, sandálias, leques…

Como tudo no mundo dos casamentos o céu é o limite, mas não curto quando saem monogramando a festa inteira e o que era pra ser o diferencial passa a ser só o que você vê no casamento. A linha que divide “detalhes fofos com um propósito” de “gasto com coisas que vão pro lixo rapidinho” é muuuito tênue – na minha opinião, menos é mais!

Além dos convites, encomendamos cartões em branco com as flores na borda (onde escrevemos mensagens pros convidados que iam ficar na pousada, a hashtag, o horário do passeio de barco etc.),  dois menus bilíngues pra cada mesa, menus para as duas ilhas do buffet, mini cartões com a hashtag #thaisnic, que ficavam presos nos guardanapos junto com um raminho de alecrim (nos cartões estava escrito “Espalhe amor!” e fizemos nas três línguas – ô casamento complicado ahahah)… E pra comemoração continuar mesmo depois do casamento, encomendamos thank you cards!

Acho tão delicada essa tradição que as pessoas têm por aqui, não sei se é frescura minha mas eu adoraria receber um cartão escrito à mão agradecendo pela presença num casamento. Ainda estamos escrevendo os nossos e leva um tempo danado, mas acho que os parentes e amigos vão curtir :-)

E essa foi a nossa identidade visual e tudo de papelaria que fizemos pro casamento! Se a festa não fosse na praia, talvez a gente tivesse feito as tais lágrimas de alegria (um nome hipster pra lencinhos de papel que o cerimonial coloca nas cadeiras – até pensamos em fazer na semana do casamento mas tudo ia sair voando então desistimos ehehe) e sandálias pras convidadas, muito útil se é uma festa à noite e todo mundo usa saltão.

Ficamos apaixonados por cada detalhe da papelaria, valeu a pena cada minutinho e cada alteração até chegar no resultado final. Infelizmente os convidados da Europa só receberam os convites depois do casamento (tivemos um problema com a entrega aqui em Londres, só chegaram no começo de janeiro mas aí todo mundo já estava no Brasil, oops), mas os convidados brasileiros ficaram encantados e elogiaram demais :-) Agora só falta decidir o que mandar emoldurar pra colocar essas flores na parede de casa!

08Feb 2017

Despedida de solteira

Posted by at 10:00 am in Amigos, Casamento, Party, Pessoal

Escrever posts dentro do avião meio que está virando uma tradição por aqui. Hoje é domingo, 15 de janeiro de 2017, e estou neste exato momento sobrevoando o mar, a caminho de casa depois de três semanas no Brasil. Seria muito clichê dizer que eu nem acredito que nosso casamento já passou?

Foram tantos anos sonhando com aquele dia, quase um ano ativamente planejando cada detalhe, e principalmente foi um dia tão maravilhoso, que dessa vez está difícil voltar pra Londres… Claro que estou feliz e animada com o que o futuro vai trazer pra gente, mas em todo fechamento de ciclo é inevitável sentir aquela dorzinha de saudade do que nunca mais vai voltar. Eu que sou dramática ou isso também acontece com vocês?!

Agora que já completamos uma semana de casados está na hora de começar a escrever sobre aquele que foi o dia mais importante – e feliz – das nossas vidas. Enquanto todos os detalhes estão frescos na minha memória – as lágrimas de alegria na cerimônia, o cheiro do meu buquê, o frio na barriga de cruzar a passarela em cima da piscina vendo Nic no altar, o abraço emocionado do meu pai quando se despediu de mim, os sorrisos, os beijos, as músicas, os cheiros…

Quando as fotos oficiais chegarem vou começar uma série de posts sobre o casamento aqui no blog, mas antes vamos começar pelo começo: despedida de solteira! Mais precisamente as duas despedidas de solteira divertidíssimas que as amigas de Londres e Recife organizaram pra mim <3

Despedida de solteira

Confesso que estava com medo do que elas iriam inventar – qualquer despedida de solteira pode facilmente virar um pesadelo se suas amigas não te conhecem muito bem ou do nada resolvem desconsiderar o seu estilo – mas deu tudo certo. Ufa! ahaha

Despedida de solteira

Dia 17 de dezembro as meninas me mandaram chegar na plataforma 9¾ pro nosso dia surpresa e já gostei daí, surpresa que começa com referência a Harry Potter não tem como ser ruim!

O que eu não sabia é que o programa não tinha nada a ver com Harry Potter (ok, a Marina levou feijõezinhos de todos os sabores e passou o dia tentando me fazer pegar o de vômito ahaha): fomos pra um escape room!! Pausa pra mencionar a cara de surpresa do atendente quando me viu chegar com um mini véu e uma tiara de pintos (culpa da Karine!) às onze da manhã! ahaha

Fizemos o desafio “The Penintentiary”, no Omescape, e posso dizer que como desvendadoras de enigmas somos ótimas blogueiras. Acho que precisaríamos de mais umas duas horas pra sair dali se o guia não tivesse ajudado com dicas… Ok, em alguns momentos ele só faltou desenhar a resposta, e ainda quis ser legal parando o relógio pra fingir que conseguimos sair no tempo limite – FAIL!

The Folly

Apesar da nossa incompetência, que negócio divertido!! Já queremos repetir a dose com os maridos, mas todos os boys são de exatas e não quero nem pensar como vai ser humilhante competir contra eles…

E depois da nossa sessão, lá vai Thaís andando pelas ruas pegando metrô com a tiara de pintos… Nunca evitei tanto fazer contato visual com as pessoas na rua como naquele sábado, mas como a segunda parte da despedida era num restaurante a Helo se compadeceu de mim e liberou ficar só com o véu (obrigada, amiga! ahahah). Passamos horas bebendo drinks e comendo no The Folly, um restaurante delicinha lá na City.

Despedida de solteiraDespedida de solteiraDespedida de solteira pra uma pottermaníaca!

Foi lá que Karine revelou a segunda parte dos acessórios e eu quase choro de tão fofo – tudo de Harry Potter! Gravatinha da Grifinória, óculos com cicatriz de raio, todas as plaquinhas escritas na fonte dos filmes, esse cartaz de “procurada” incrível que ela conseguiu fazer sabe lá deus como… Quanto amor!!!

Tudo pensado com tanto carinho e tão a minha cara que emocionei, obrigada Ká! (E digam aí se ela num devia abrir uma lojinha online de apetrechos pra festa? Manda muito bem, todo #OffTo ficamos curiosas pra ver o que ela vai criar ahaha)

Despedida-Solteira19

Como ainda estava cedo resolvemos esticar a tarde/noite no Winter Wonderland, mas depois de ver a fila quilométrica pra entrar dando voooooltas no Hyde Park fechamos a noite no bar do Hilton, o Galvin at Windows. Mais phyno impossível!

Despedida de solteiraDespedida-Solteira18

E agora a despedida de solteira brasileira… O que falar dessa noite além do combo ressaca + micos no Snapchat?! Ahahah quem não viu ao vivo, perdeu!

Minha prima e as amigas planejaram uma noite de jogos num dos meus bares preferidos lá em Recife, e a palhaçada já começou comigo chegando no Barchef LOTADO com cara de perdida e de olhos vendados. Rafa inventou um monte de brincadeiras: perguntas sobre minha vida que as meninas tinham que acertar ou pagar prenda, desafios pra ver se eu realmente conhecia Nic…

Despedida de solteiraDespedida de solteira

O problema é que não importava se eu acertava ou errava, de todo jeito eu sempre perdia – e tome shots de amor! Ahaha Quem me segue no snap percebeu que todas as prendas envolviam andar pelo bar tirando fotos ÇENÇUAIS pelo jardim, morrendo de rir com cada pose pior que a outra.

Despedida de solteiraDespedida de solteira

Pra completar Nic respondeu um monte de coisa sem pé nem cabeça no questionário dele, errei quase tudo e tive que não só tirar como também postar no Instagram uma foto com o garçom, devidamente hashtagueada com #naovivosemminhasamigasdobrasil, claro. (E o garçom ainda ficou nervoso achando que Nic ia voltar lá pra tirar satisfação, oi? ahaha)

Ainda teve um bolo delicioso e todo enfeitado (a bonequinha do topo é a mesma do nosso save the date, olha que amor!), cartinhas das meninas e muitas, muitas fotos. Voltei pra casa com a barriga doendo de tanto rir, se isso não é uma noite de sucesso eu não sei o que é!

Despedida de solteira

Rafa, Larissa, Helo, Raquel, Karine, Lili, Binha, Quequé, Duda, Cinthia, Tetté, Marla e Marina, MUITO OBRIGADA pelas duas despedidas de solteira incríveis. So u uma pessoa de muita sorte por ter vocês na minha vida! <3