Formentera: dicas práticas e o que não fazer

DSC_0198

Formentera é um dos últimos paraísos intocados do Mediterrâneo, graças ao empenho dos moradores e das autoridades em preservar cada cantinho da ilha. E eu admito que nunca tinha ouvido falar de Formentera, assim como 99,9% das pessoas com quem conversei sobre essa viagem, até umas fotos aparecerem no meu Instagram uns dois anos atrás – e aí visitar a ilha virou tipo objetivo de vida, claro (!!!)

DSC_0249

E com esse mar azul e areia branquinha, quem é que vai me julgar?

Formentera faz parte das Ilhas Baleares, um arquipélago que pertence à Espanha e também inclui Mallorca, Menorca e Ibiza. A ilha tem menos de 90km2 e no último censo tinha pouco mais de 7.500 habitantes – pra ter noção do quanto ela é pequenininha, olha só o mapa: aquele pontinho de nada na costa da Espanha é Ibiza, e ainda menor é a ilha de Formentera!

map-of-balearic-islands

Acesso e quando ir

DSC_0005

A vista a partir da marina de Ibiza

Obviamente um grão de areia uma ilha desse tamanho não tem aeroporto, e o acesso para meros mortais que não são milionários e têm um iate é feito através de balsas que partem de Ibiza ou Mallorca. O que ajuda a deixar a viagem mais barata, já que tanto EasyJet quanto Ryanair voam para lá :) Chegando no aeroporto é so passar no balcão de informação turística pra checar quando sai o próximo ônibus com destino à marina – custa 3,50 euros e o trajeto dura uns 30min, o suficiente pra deixar aquela vontade de voltar e conhecer Ibiza direito.

DSC_0017

Mas se Formentera é ace$$ível por causa dos voos low cost, dá raiva de pagar tanto pra atravessar rapidinho na balsa! Duas empresas grandes oferecem o trajeto e apesar de pesquisar bastante na internet, não achamos nada barato e deixamos pra comprar lá mesmo. Dito e feito, na marina tambem não tinha nenhuma opção barata e acabamos morrendo em 110 euros pra 2 pessoas, o que eu acho absurdamente caro pra um trajeto tão curto. Fizemos a travessia com a Balearia, que também transporta carros/motos em algumas das balsas diárias, e o ticket pode ser usado a qualquer hora nos dias escolhidos.

DSC_0182DSC_0121

O clima em Formentera é mediterrâneo, quente e seco (é a ilha do arquipélago das Baleares onde menos chove), o que faz com que a ilha seja um destino “visitável” em qualquer época do ano. Só que se o objetivo for praia e pegar um sol, é melhor ir de maio à outubro que é quando as temperaturas estão mais altas.

Nossa viagem foi no primeiro final de semana de maio e já estava quente o suficiente pra pedalar de biquini e shortinho, mas o mar ainda estava BEM gelado – diz que a melhor época para quem não curte agua fria é agosto, só que aí é o auge do verão e a ilha está cheia de turistas que vão passar o dia.. Em julho e agosto a ilha vira O point pra quem está pela região, e diz que o número de pessoas na ilha chega a quadruplicar (!!!). Pensando cá com meus botões, acho que numa próxima vez tentarei visitar Formentera no meio de junho, a ilha ainda deve estar vazia e o mar um pouco mais quente.

DSC_0384DSC_0399

Onde ficar

Formentera tem seis mini micro vilarejos, mas é em Es Pujols, La Savina (onde também fica a marina) e Sant Francesc de Formentera que estão a maioria das pousadas disponíveis na ilha. Na verdade só exploramos lojinhas e tal nos arredores do porto na hora de voltar porque queríamos mesmo era curtir as praias e as trilhas, mas se hospedar por lá ou em Es Pujols pode ser uma boa pra quem quiser ficar perto de restaurantes e curtir a vida noturna. Só não vá esperando grandes acontecimentos e baladas, porque o clima em toda a ilha é bem casual e “diurno”.

formentera_map

DSC_0031

Preferi ficar longe das três e alugamos um apartamento no Ses Eufabietes, pertinho da praia de Mitjorn.

Foi a melhor coisa! Como já disse aqui minha filosofia é “viajar barato para viajar mais”, mas o Ses Eufabietes em nenhum momento me fez sentir que estava abrindo mão de alguma coisa e deveria ter pago mais para ficar em X, Y ou Z. Muito pelo contrário! Era bem organizado, limpíssimo (apesar de ser apartamento tínhamos serviço de quarto todo dia), com funcionários prestativos, comida deliciosa e barata no restaurante e muito tranquilo!

DSC_0117

O preço foi ótimo (50 euros por noite por um apartamento onde dormiriam tranqüilamente 3 pessoas, ou mais com um colchonete), tínhamos uma cozinha completa disponível, piscina, um mercadinho ao lado da recepção muito bem abastecido e onde compramos coisinhas pra tomar café (e pra carregar na bolsa durante o dia, afinal muitas praias são no meio do nada e se você não tiver água e lanchinhos passa fome mesmo!), uma loja de aluguel de bicicleta/motos praticamente na esquina e o mar à uns 300m.. Além daquela sensação maravilhosa de estar no meio do nada e acordar apenas com o canto dos pássaros.

IMG_4477

A dica mais importante: NÃO ALUGUE UMA BICICLETA

Isso obviamente é brincadeira mentira, leve a sério! Como a ilha é pequena, porém não ao ponto de fazer tudo andando – ao menos que você seja atleta e tenha ido especialmente pra fazer trilha – a maioria das pessoas aluga uma moto. É um esquema bem relax mesmo, não precisa de carteira e eles te ensinam rapidinho como controlar o modelo escolhido pra garantir que você não vai morrer por lá mesmo. Só que o digníssimo namorado odeia motos e eu não consegui convencê-lo por nada nesse mundo, então acabamos com duas bicicletas.

IMG_4411IMG_4384

No começo eu adorei e já tava agradecendo a ele por ter tido essa ideia maravilhosa e super divertida SÓ QUE um dia explorando Formentera de bicicleta acabou com minhas pernas. E juro que não é drama! No total foram 8 horas pulando de lugar em lugar vendo fortes, praias etc, um dia fora turistando como fazemos em qualquer outro lugar, só que com o diferencial de estar debaixo do sol subindo e descendo estradinhas esburacadas de areia ou pedras numa bicicleta onde eu já não conseguia nem sentar de tanto que a minha bunda doía.

Foram mais de 20km no total, e óbvio que no dia seguinte eu acordei chorando de dor e nao conseguia turistar nem do quarto pra sala, quanto mais sair do hotel.

DSC_0153

Essa sou eu morrendo de cansaço após chegar ao nosso primeiro destino – coitada, mal sabia o que ainda estava por vir..

Então o veredito é: aconselho bicicleta porque realmente foi divertido, desde que você tenha pelo menos uma semana na ilha e só pretenda ver uma coisa por dia. Ou sei lá, se você tiver condicionamento físico pra pedalar 20km por dia sorrindo e acordar no outro dia pronto pra começar tudo de novo. Mais ou menos na metade do nosso roteiro pro primeiro dia eu já estava morta, de mau humor e nao tinha muito o que fazer: foi pra o outro lado da ilha com a bicicleta, tem que trazer de volta pro hotel. De preferência sem chorar.

O que fazer

DSC_0185

Relaxar, relaxar e relaxar! Se Ibiza é conhecida mundialmente como a capital da badalação e do tuntz tuntz tuntz, Formentera é aquela irmã mais velha que já cansou disso tudo e prefere lagartixar na praia com um bom drink. São 80km de praias prontas para ser exploradas, trilhas com vistas que fazem o queixo cair, e até ruínas e faróis para contrastar com toda aquela natureza intocada.

IMG_4372

Pedalar depois da jarra de sangria foi no mínimo engraçado

E depois de todo exercício na bicicleta, não tinha água gelada que me impedisse de entrar no mar – até eu que sou nordestina-acostumada-com-água-morna encarei todas as praias que visitamos! #miniorgulho Só não deu pra visitar os faróis e algumas das praias que tínhamos selecionado, porque afinal de contas perdemos um dia inteiro no hotel com dor nas pernas, mas vou fazer um post separado detalhando o que conhecemos na ilha.

DSC_0064

RELATED POSTS