São Paulo para iniciantes

Na primeira vez que estive em São Paulo, em 2011, a única coisa que eu conheci foi a fila pro show do U2 dando voltas nas calçadas do Morumbi. Demorei quatro anos para voltar à cidade, dessa vez como jornalista a convite do Salão Moda Brasil, e desde então tive a sorte de ser chamada novamente para passar mais uns dias em São Paulo!

IMG_6138

Sempre trabalhando bastante, claro, mas depois da feira a gente sempre acha um tempinho pra jantar num lugar legal, ou estica a viagem por uns dias e vai turistar, né? :-) Como disse no post do nosso save the date, esse ano quando a feira terminou eu fui para Recife e não deu tempo de aproveitar São Paulo, então nesses posts vou misturar coisas que fiz nas duas viagens (sim, esse post está no rascunho há mais de um ano, oh céus!).

Começando a lista de coisas mais legais que fiz em São Paulo com… Passeio pelo centro!

SaoPaulo_2SaoPaulo_1

Não adianta, em qualquer metrópole do mundo nada supera conhecer o centrão da cidade, as igrejas, o burburinho do comércio popular, os prédios antigos… Ano passado estendi a viagem por uns dias e explorei os principais pontos turísticos com Ray, que foi me encontrar em São Paulo para matarmos a saudade! <3

Tiramos uma manhã para fazer esse roteiro do 360Meridianos, mas como somos turistas medrosas praticamente não tenho fotos boas. Foram tantas recomendações de “cuidado, não leve isso, não vá em tal lugar, não saia com a câmera” (geralmente ditas por quem nem conhece SP) que a gente ficou meio paranóica sem querer tirar o celular da bolsa no centro da cidade.

Começamos pelo bairro da Liberdade, o reduto da comunidade japonesa paulistana, visitando umas lojinhas, achando graça naquela mistura do Brasil com o Japão e principalmente…

SaoPaulo

Procurando Melona! ahaha mais clichê impossível! O tal picolé de melão (que nem japonês é, aparentemente vem da Coréia do Sul) deve ser o produto que deixou a Liberdade mais famosa virtualmente em outros estados brasileiros. Ok, talvez ele perca para aquelas paletas de sombras com um milhão de cores que eram vendidas nas lojas de cosméticos, quem lembra? Ah, a internet dos anos 2000…

Eu lembro que quando era mais nova e acompanhava blogs de meninas de São Paulo, todos naquele estilo querido diário que a gente AMAVA, ficava morrendo de curiosidade quando elas iam na Liberdade e compravam Melona… Qual seria o gosto de um picolé verde de melão minha gente?! ahaha depois de provar posso dizer que sim, o picolé é mega artificial e de fruta não tem nada, mas é uma delícia e se tivesse uma bolsa térmica teria comprado mais 10.

SaoPaulo_3

De lá andamos até a Sé, onde fica o Marco Zero paulistano, para visitar a imponente Catedral Metropolitana de São Paulo. Construída no século XX inspirada nas catedrais medievais européias, é bem curioso ver uma igreja relativamente nova com mosaicos, esculturas e um interior com uma aparência tão antiga… Vale a visita!

No local onde a catedral foi construída já existiu uma igreja barroca, que por sua vez foi erguida para substituir a igreja matriz da pequena vila de São Paulo de Piratininga, demolida no século XVIII. Em 1911 a igreja que lá estava foi demolida para a construção da Catedral da Sé, que foi inaugurada a tempo de comemorar o aniversário de 400 anos da cidade em 1954.

SaoPaulo2

Continuamos nosso passeio no Pátio do Colégio (ou Pateo do Collegio), que marca o local onde a cidade nasceu. Foi ali que em 1554 o Padre José Anchieta iniciou a catequização dos índios, numa cabana coberta com folhas de palmeira que depois foi evoluindo para um colégio com uma igreja anexa feitos de taipa, e passou por várias reformas até chegar ao formato atual.

O prédio também foi sede do governo por quase dois séculos e hoje em dia abriga o Museu Anchieta, focado na arte sacra, fundação de São Paulo e trajetória dos jesuítas, além de uma biblioteca, a igreja e um pátio fofo com um café.

SaoPaulo3Espaço Bovespa, a icônica Torre Banespa e o Teatro Municipal de São Paulo!

A próxima parada foi o Espaço Cultural Bovespa, onde dá para fazer uma visita guiada gratuita bem interessante para leigos em tudo que envolve a bolsa de valores. O local é um misto de museu com centro educativo e oferece palestras, simulação de compra e venda de ações, um cinema 3D e uma enxurrada de informações pros curiosos de plantão. Nós duas saímos de lá mega entendidas do assunto ;D

O Espaço Bovespa, também chamado de Espaço Raymundo Magliano Filho, funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

SaoPaulo4

Mas a maior surpresa da manhã definitivamente foi o Mosteiro de São Bento – eu sabia que era um dos lugares mais importantes de São Paulo mas não estava esperando uma beleza tão grande! Ficamos de queixo caído e com raiva por não ter levado a câmera no nosso passeio, tudo o que temos são fotos do celular que não fazem jus à beleza do interior da igreja…

O sítio histórico onde o mosteiro se encontra é o mais antigo da cidade a ser ocupado ininterruptamente, já que como mencionei antes o Pátio do Colégio passou por várias transformações inclusive na função do prédio. As terras foram doadas aos monges em 1600 e desde então o mosteiro teve que ser reconstruído quatro vezes – o mosteiro que vemos hoje foi consagrado em 1922 e o mais inusitado é que dá para fazer um brunch por lá! Segundo o site do Mosteiro, no último domingo de cada mês eles abrem as portas do refeitório para visitas, oferecendo comidinhas feitas na sua padaria e em parceria com chefs de São Paulo (visite o site do mosteiro para saber como agendar).

SaoPaulo5

Depois de uma breve olhada na 25 de Março, terminamos nosso passeio no Mercado Municipal comendo um delicioso pastel de bacalhau :-)

Já meu segundo passeio preferido em São Paulo eu tive que fazer sozinha: bater perna pela Avenida Paulista! Nessas duas últimas visitas fiquei hospedada no mesmo hotel colado na avenida, e aproveitei umas horas livre assim que cheguei para andar sem rumo por lá. Ver o movimento dos artistas e vendedores de rua, amigos andando de skate, famílias passeando… Apesar de ser um dos principais centros financeiros da capital (e do Brasil), a Paulista é ponto de encontro para gente de todas as idades, estilos e vindas dos quatro cantos da cidade.

É delicioso passear por lá, ver diferentes estilos de arranha-céus construídos ao longo das décadas, descobrir os grafites coloridos do Kobra, os cartazes misturando política com arte colados nas paredes, os poucos casarões que sobraram contrastando com toda aquela modernidade… E se deparar com o Parque Trianon, a única reserva de mata atlântica da região, bem ali no meio do burburinho do coração de São Paulo!

SaoPaulo6

Isso sem contar nele, o museu mais importante do Brasil a começar pelo seu prédio de uma beleza ímpar: o MASP! O edifício projetado por Lina Bo Bardi abriga desde 1968 a maior coleção de arte européia do hemisfério sul, com mais de 8 mil obras entre pinturas, esculturas, fotos etc. e claro, um acervo enorme de peças vindas da África, Ásia e Américas.

SaoPaulo7

São obras de Renoir, Bellini, Delacroix, Monet, El Greco, Rembrandt, Portinari, Van Gogh, e mais dezenas de nomes consagrados na história da arte mundial, assim como peças importantíssimas para a história do Brasil – pinturas do nordeste feitas por Frans Post no século XVII, esculturas de Aleijadinho e obras dos precursores do modernismo no Brasil. Vale os R$25 do ingresso e você com certeza vai passar algumas horas lá dentro :-)

O MASP está aberto de terça à domingo das 10 às 18h, fechando às 20h na quinta e tem entrada gratuita na terça. No próximo post: natureza, restaurantes e compras!

  • Vai viajar? Reserve seu hotel no Booking.com usando o link ou banner do blog. Além de oferecer segurança, super promoções e a opção de cancelamento gratuito, você ainda me ajuda a manter o Sete Mil Km no ar sem pagar nada por isso. Muito obrigada! :-)
  • Me siga nas redes sociais para acompanhar todas as viagens e dicas em tempo real: InstagramYouTubeSnapchatFacebook e Twitter. Também compartilho muita inspiração de viagens que fiz e quero fazer no Pinterest do blog!

RELATED POSTS