Windsor: cisnes no Tâmisa e o maior castelo ocupado do mundo

Fomos a Windsor em março (tem um monte de coisa antiga pra postar, não estranhem ao ver fotos com neve postadas em pleno verão europeu!) e é um passeio tão legal e fácil pra fazer a partir de Londres que eu quis deixar registrado aqui.

Windsor fica à 40km de Londres e abriga o Windsor Castlemaior e mais antigo castelo do mundo que ainda é ocupado! Muita gente acha que a Rainha mora em Buckingham ou em Windsor, mas a verdade (atestada pela guia do castelo!) é que ela mora nos dois! Passa o final de semana em Windsor e volta pra Londres na segunda-feira – quando chegamos ela já tinha ido embora *chora* :P

Pra chegar na cidade basta pegar um trem com destino a Windsor & Eton Central, saindo de Waterloo (direto, a viagem leva uns 40 minutos) ou Paddington, que foi o que escolhemos por ser  mais rápido, mesmo trocando de trem em Slough. Compramos o ingresso na estação já pedindo pra vir com a entrada pra o Windsor Castle com esse ingresso casado, e assim economizamos algumas libras. O único porém é que, ao fazer isso, o ticket pro castelo não pode ser carimbado para que você possa visitá-lo de graça dentro de um ano – algumas atrações aqui oferecem essa possibilidade, da próxima vez que for à Windsor vou comprar o ingresso “normal” pra ter direito ao retorno.

Chegando na cidade é tudo muito fácil, na saída da estação tem várias lojinhas e é só seguir o castelo que já domina a paisagem. Aproveitamos que tava cedo pra passear perto do Tâmisa e tirar foto das dezenas de cisnes (tinha uma mulher jogando comida num cantinho e eles estavam MATANDO pra chegar perto rs)

Pai e namorado brincando de Torre de Pisa na Crooked House :)

As atrações do castelo são os State Apartments, a Casa de Bonecas da Rainha Mary, a Capela de São Jorge (muitos reis antigos estão enterrados lá e o lugar é liiiiindo!) e uma galeria que sempre tem uma exposição diferente relacionada à monarquia (quando fomos eram retratos da Rainha feitos por diversos artistas, fotos icônicas e outras bem inusitadas). Durante o inverno mais cinco salas são abertas para visitação, os Semi-State Rooms. O ruim é que não pode tirar foto de nada, pra variar.. Nem rola tirar foto escondido porque sempre tem alguém vigiando – sim, eu sou dessas que tenta na cara de pau mesmo.

A casa de bonecas é um sonho até pra quem não gosta de boneca, de tão perfeita! Tudo feito em escala 1:12, atenção aos mínimos detalhes, tipo a torneira da banheira que funciona de verdade com encanamento completo, o sistema elétrico que faz até o abajur da sala acender e os dois elevadores que são de verdade. Quando foi construída em 1924 fez tanto sucesso que todo mundo queria ter um produto seu exibido na casa, então os designers da enviavam réplicas de seus móveis, roupas e produtos em geral para que colocassem lá..

É bom se informar na entrada sobre o tour pelo exterior do castelo, foi incrível e de graça! A guia foi nos contando sobre a história do lugar, quais partes foram sendo adicionadas em quais reinados, fatos curiosos que aconteceram no castelo, e até mostrou o que foi restaurado após o incêndio de 1992 (uma área de 9.000m² foi destruída, e foi pra pagar pela renovação que decidiram abrir os State Rooms do Palácio de Buckingham pela primeira vez para visitação no ano de 93).

Estou louca pra visitar o castelo novamente, a guia disse que os jardineiros plantaram 60.000 (!!!) mudas de flores esse ano para comemorar os 60 anos de reinado.. Deve ser a coisa mais linda na primavera!

É nesse cantinho do castelo, bem longe da área aberta para os visitantes, que ficam os apartamentos utilizados pela família real. A guia também explicou que sempre que a Union Jack está no mastro, quer dizer que a Rainha não está presente – quando ela está, um brasão é hasteado. Desde então, passo por Buckingham olhando pra bandeira, quem sabe um dia não dou sorte? :)

RELATED POSTS