Marlborough House: o palácio sede da Commonwealth no centro de Londres

O final de setembro carrega uma certa tristeza pelas bandas de cá: é o fim do verão. Os dias vão ficando mais curtos, a temperatura vai caindo e parece que as pessoas diminuem a cota de sorrisos por dia (é engraçado como o verão REALMENTE mexe com o humor das pessoas!). Mas em compensação pra quem mora em Londres, setembro tem um dos finais de semana mais esperados do ano – o Open House!

DSC_0720IMG_5353

Todo ano no penúltimo fim de semana de setembro centenas de edifícios em Londres abrem as portas, inclusive prédios do governo que não são abertos ao público e nunca teríamos a chance de visitar se não fosse pelo evento. Falei um pouco sobre o Open House ano passado e sobre alguns locais que visitamos (aqui está o link pro post da Queen’s Chapel e o do Lambeth Palace) mas como esse ano não pude visitar nada por causa da London Fashion Week, vou escrever sobre os outros dois lugares que visitamos no Open House 2014. Sim, nem que seja com um ano de atraso o post vai sair!! ahaha

IMG_1098

Setembro passado depois de visitar a Queen’s Chapel vimos uma movimentação ao lado e bem, como não tinha muita fila, resolvemos entrar. De graça até injeção na testa, certo? Mal sabíamos nós que por trás dos muros estava a Marlborough House, um edifício importantíssimo do século XVIII que desde 1965 exerce a função de sede da Commonwealth (a organização composta por mais de 50 países que formavam o Império Britânico).

A Marlborough House na verdade é um palácio privado, um dos últimos construídos durante o reinado da Rainha Ana da Grã-Bretanha, que cedeu a terra para sua bff da corte Sarah Churchill poder construir uma “casa de cidade” em Londres. Isso depois de criar um ducado pro seu marido (John Churchill, o primeiro Duque de Marlborough, que conduziu as tropas britânicas na Guerra da Sucessão Espanhola), dar a eles as terras e um palácio em Woodstock além de dinheiro pra construção do famoso Blenheim Palace… Olha, não se fazem amigas como antigamente ahaha :-)

Então a Duquesa de Marlborough escolheu um dos arquitetos mais famosos da época pra projetar sua humilde residência na cidade, Christopher Wren (o mesmo que fez a St Paul’s Cathedral), e diz a história que era queria uma casa simples, barata e conveniente. Pode até ser que pros padrões da época ela tenha sido barata (ou tão barato quanto um palácio pode ser..), mas de simples a Marlborough House não tem nada!

DSC_0729IMG_1084

Ok, o exterior relativamente simples e sem muitos adornos é o oposto da ostentação da residência oficial dos Marlborough, o Blenheim Palace. Uma curiosidade sobre a Marlborough House é que os tijolos vermelhos usados na construção vieram da Holanda e foram usados como lastro pra equilibrar os navios do exército (!!!), que na viagem de ida levaram as tropas comandadas pelo Duque de Marlborough para a guerra na Holanda. Então dentro do palácio tem várias pinturas comemorando as batalhas do Duque e outros feitos do exército britânico.

IMG_1102

O mais irônico é que os Churchill não puderam morar lá por muito tempo após o palácio ficar pronto em 1711. Depois de tretas brigas entre a Rainha Ana e Sarah (que tinha fama de barraqueira e se desentendeu com deus e o mundo, incluindo o arquiteto que projetava o palácio, então ela acabou tendo que supervisionar o fim da obra sozinha) a família foi expulsa da corte e só voltou a ocupar a casa depois da morte da rainha em 1714. Após essa confusão toda os Duques de Marlborough usaram a casa até 1817, quando a coroa britânica pediu de volta o terreno e consequentemente o palácio.

Outro período importante na Marlborough House foi durante a era vitoriana, quando após uma grande reforma o Príncipe de Gales Albert Edward (filho da Rainha Vitória e do Príncipe Albert, que já tinha morrido nessa época) foi morar lá com sua mulher Alexandra da Dinamarca. O palácio virou o centro social de Londres, já que depois da morte do marido a Rainha Vitória se retirou totalmente da vida pública e nunca se recuperou.

DSC_0731DSC_0748No jardim, parte do cemitério de animais de estimação da Rainha Alexandra

Junte à isso a fama de playboy de Albert Edward e dá pra imaginar como a Marlborough House era “badalada”… Eles viveram lá até a morte de Vitória em 1901, quando Albert foi coroado Rei Eduardo VII e a família se mudou pro Palácio de Buckingham.

Depois disso a casa foi ocupada por um dos filhos do casal e sua mulher, que viriam a ser o Rei Jorge V e Rainha Maria, e novamente pelas rainhas Alexandra e Maria que saíram do Palácio de Buckingham após a morte de seus maridos. Com a morte da Rainha Maria em 1953 a Marlborough House ficou vazia e a Rainha Elizabeth II decidiu entregar o palácio ao governo. Em 1959 ela transformou a casa num dos centros da Commonwealth, e a partir de 1965 a Marlborough House passou a ser a sede oficial da organização, onde desde então acontecem conferências com os países membros e encontros dos chefes de Estado.

IMG_1093O salão principal onde os encontros são realizados

Atualmente a Commonwealth/Comunidade das Nações é composta por 53 países independentes que ao todo somam certa de 30% da população mundial, e cooperam propagando valores comuns como a democracia, direitos humanos, paz mundial, livre comércio, estado de direito etc. A Commonwealth é liderada por Tia Bete pelo atual monarca britânico, que também é chefe de estado em 16 dos 53 países.

DSC_0752

Embora não seja o palácio mais imponente da cidade ou uma atração turística imperdível, adorei visitar a Marlborough House e acho que é um passeio interessante pra quem gosta de história! E ainda por cima é bem tranquilo, não tem o alvoroço que alguns edifícios participantes do Open House tem… Ah, pra quem tiver interesse em visitar o palácio e não estiver aqui durante o Open House, basta entrar em contato direto no site da Commonwealth que eles oferecem tours toda quarta (não achei preço então deve ser gratuito? rs)

Marlborough House
Pall Mall
SW1Y 5HX

  • Vai viajar? Reserve seu hotel no Booking.com usando o link ou banner do blog. Além de oferecer segurança, super promoções e a opção de cancelamento gratuito, você ainda me ajuda a manter o Sete Mil Km no ar sem pagar nada por isso. Muito obrigada! :-)
  • Me siga nas redes sociais para acompanhar todas as viagens e dicas em tempo real: InstagramYouTubeSnapchatFacebook e Twitter. Também compartilho muita inspiração de viagens que fiz e quero fazer no Pinterest do blog!

RELATED POSTS