Um dia em Canterbury

Clique para salvar o post no Pinterest!

A cidade inglesa de Canterbury (em português Cantuária) é um desses lugares que você com certeza já ouviu falar mesmo sem nem perceber. Principalmente porque a cidade é a sede da igreja anglicana e dá nome ao líder da organização, o Arcebispo da Cantuária (que na verdade passa a maior parte do tempo em Londres e mora no Palácio de Lambeth), que de vez em quando aparece nas notícias em épocas importantes como coroações dos monarcas britânicos, casamentos reais etc.

Mas a charmosa Canterbury tem muito a oferecer mesmo se você não estiver interessado em tradições religiosas – a cidade histórica, localizada ao sudeste de Londres, é uma das mais visitadas da Inglaterra e num sábado de outubro eu, a Helo, a Lili e a Karine fomos até lá descobrir o motivo. Essa foi a segunda edição do nosso projeto #OffTo, que divulga passeios bate-e-volta a partir de Londres, e dá pra ver todas as fotos que postamos na hashtag #OffToCanterbury!

Saímos da estação de St. Pancras, e depois de pouco mais de 1h no trem colocando o papo em dia chegamos em Canterbury acompanhadas de um tempo lindo: sol, céu azul e um calor bem raro se você considerar que já estávamos no meio de outubro…

dsc_0220img_4071img_4062dsc_0376dsc_0016

Já começamos o dia tickando da lista a maior atração da cidade, a monumental Catedral de Canterbury, e recebemos do Visit Kent um tour detalhadíssimo com um guia que conhecia a história por trás de cada cantinho da catedral. “Pena” que ainda tinha todo o resto da cidade para desbravar, eu passaria facilmente um dia inteiro ouvindo sobre a catedral e todas as reviravoltas desde a sua fundação no ano 597!

dsc_0192dsc_0108

Além de sede mundial da igreja anglicana, a catedral integra a lista de Patrimônio Mundial da UNESCO, passou por inúmeras alterações ao longo dos anos e por causa disso carrega a estética de diferentes períodos.

dsc_0039As mais novas adições à fachada da catedral são as esculturas da Rainha Elizabeth II e Prince Philip, inauguradas em 2015

Uma dessas grandes reformas ocorreu depois de um incêndio no século XII, quando a catedral foi reconstruída em estilo gótico (foi a primeira construção em estilo gótico no país!), e posteriormente ampliada para abrigar o relicário do arcebispo Thomas Becket, assassinado em 1170 dentro de sua própria catedral. A Karine contou a história de Thomas (que virou santo e até hoje atrai fiéis até a catedral) no post dela sobre a cidade – ficamos impressionadas como uma aparente falha de comunicação foi responsável por um dos incidentes mais dramáticos na história da igreja anglicana!

dsc_0117dsc_0174dsc_0095Bell Harry Tower, o campanário da Catedral de Canterbury, e seus leques belíssimos

Nosso tour também passou pelo claustro e pudemos ver algumas salas onde os monges trabalhavam, detalhes escondidos nas paredes que só os guias percebem (idade mental: eu ri da sereia com mamilos de ouro) e ouvir algumas curiosidades sobre a vida no mosteiro. Um exemplo só pra atiçar a curiosidade e inspirar todo mundo a fazer um tour: sabia que por conta da autossuficiência do mosteiro, onde eles produziam a própria comida e bebida, os monges de Canterbury puderam se isolar do resto da cidade e escaparam ilesos da epidemia de peste negra que assolou o país?!

dsc_0061dsc_0053

Outros detalhes do interior da catedral que chamaram a minha atenção: o teto da Bell Harry Tower, a torre do campanário com sua abóbada em leque; os vitrais do século XII contrastando com esses vitrais instalados após a Segunda Guerra Mundial que parecem saídos de um filme de princesas da Disney, e a escultura que inspirou J.K. Rowling a criar o pomo de ouro!

dsc_0089 dsc_0129dsc_0149Os vitrais de Ervin Bossanyi inaugurados em 1956 escondem referências à Segunda Guerra

(Um parêntese pra dizer que não, o artista que fez os vitrais não se inspirou na Disney… Acredita-se que aconteceu exatamente o contrário! Nosso guia nos contou que alguns estudantes húngaros que trabalharam com Ervin anos atrás assimilaram o seu estilo, e quando emigraram pros Estados Unidos fugindo da guerra foram trabalhar como ilustradores nos estúdios da Disney.)

dsc_0137A catedral de Canterbury abriga uma das maiores coleções de vitrais medievais na Inglaterra – são mais de 1200m² de obras de arte!

Uma outra curiosidade moderna é que Rowling queria usar a catedral como cenário para gravar as cenas de Hogwarts no primeiro filme de Harry Potter, mas os líderes da igreja na época recusaram por causa do conteúdo pagão da história e a catedral de Gloucester acabou sendo usada em seu lugar. Dezesseis anos depois duas coisas estão acontecendo: 1) a Catedral de Canterbury tenta arrecadar dezenas de milhões de libras para manter-se aberta e reparar os danos causados pelo tempo, e 2) tudo que envolve Harry Potter faz suce$$o garantido. Tem gente por aí morrendo de arrependimento pensando nos milhões de fãs que visitariam a catedral se ela tivesse aparecido na série, sim ou claro?

dsc_0113dsc_0093dsc_0133

A catedral pode até não fazer parte dos cenários de Harry Potter, mas se você também é fã com certeza vai se sentir dentro dos filmes passeando por uma Hogwarts à meia luz. E se você não é fã comece a ler o primeiro livro agora vá assim mesmo, sou suspeita pra falar porque amo visitar igrejas assim tão grandiosas, mas é um passeio imperdível em Canterbury! A entrada na catedral custa £12 (incluindo visitas ilimitadas durante um ano, como acontece em várias atrações aqui na Inglaterra) e o tour custa mais £5 por pessoa/£10 por família.

dsc_0197

Como quase todas cidades históricas, Canterbury se desenvolveu ao longo de um rio, no caso o Rio Stour. E foi lá que nosso passeio continuou, num tour de 30 minutos pelo rio para aproveitar o sol que tinha resolvido aparecer de novo (fez um tempo louco no dia em que fomos à cidade, depois daquele sol incrível assim que chegamos nós passamos frio, levamos chuva, mais sol, mais chuva, não passava 1h sem o tempo mudar…)

dsc_0221dsc_0297dsc_0317

O barquinho leva umas 10 pessoas e enquanto rema o guia vai contando mais sobre a história da cidade e personalidades que viveram por lá. O passeio custa £9.50 e dá pra comprar o bilhete na hora mesmo, o grupo Canterbury Historic River Tours fica ao lado da ponte bem na High Street (rua principal) da cidade.

dsc_0270dsc_0267Bônus: início do outono dando um show de cores nas margens do rio!

E o resto do sábado foi dedicado a algo que eu amo fazer: andar meio sem rumo tirando fotos de tudo e ver quais surpresas acho pelo caminho :-)

img_4082

O centrinho da cidade é uma fofura – já disse que amo essa mistura de estilos arquitetônicos, né? Ainda mais aqui na Europa, onde costuma-se preservar as fachadas mesmo que o interior do prédio seja todo moderno. Adoro entrar numa loja ou café e imaginar o que acontecia ali há centenas de anos, se era uma biblioteca, um hospital, a casa de um nobre da região, uma capela…

dsc_0351dsc_0323dsc_0395dsc_0356dsc_0007

Nessas andanças nos deparamos com várias ruas fotogênicas, pontes, casas que parecem saídas de um filme e mais dois lugares que valem muito a visita. O primeiro é a Canterbury Pottery, uma loja/ateliê de cerâmica (a Helo ama esse tipo de artesanato e pirou lá dentro, tem mais fotos no post dela no Aprendiz de Viajante), e o Marlowe Theatre, de onde dá pra ver a cidade do alto.

dsc_0211dsc_0218O almoço foi nesse café/bar/restaurante super charmoso!

Pra fechar o dia (e fugir mais uma vez da chuva sorrateira ahaha), pausa pra um chá da tarde com scones! Fomos no Tiny Tim’s Tearoom, a casa de chá mais tradicional da cidade e que serve um clássico Afternoon Tea o dia inteiro (custa £18.50 por pessoa), mas ok, vou confessar que aproveitei pra beber a última Pimm’s do ano ;)

img_4056

Outras atrações de Canterbury incluem o museu romano Canterbury Roman Museum, St Martin’s Church ou Igreja de São Martinho (a mais antiga da Inglaterra!), as ruínas da Abadia de Santo Agostinho ou St Augustine’s Abbey e o Canterbury Tales, um museu dedicado ao livro homônimo do poeta Geoffrey Chaucer, considerado o pai da literatura inglesa. Ou seja, pra quem puder passar mais de um dia na cidade eu recomendo estender o passeio, com tanta coisa pra ver em Canterbury você com certeza não vai querer ir embora!

Obrigada ao Visit Kent por nos ceder ingressos para o tour pela catedral e passeio de barco. Clique para ver as fotos que postamos em tempo real na hashtag #OffToCanterbury e os relatos das minhas companheiras de projeto HeloKarine.

  • Vai viajar? Reserve seu hotel no Booking.com usando o link ou banner do blog. Além de oferecer segurança, super promoções e a opção de cancelamento gratuito, você ainda me ajuda a manter o Sete Mil Km no ar sem pagar nada por isso. Muito obrigada! :-)
  • Me siga nas redes sociais para acompanhar todas as viagens e dicas em tempo real: InstagramYouTubeSnapchatFacebook e Twitter. Também compartilho muita inspiração de viagens que fiz e quero fazer no Pinterest do blog!

RELATED POSTS

  • Adorei o post – e posso jurar que aquele pátio da igreja já apareceu em Harry Potter. HaHaHa

  • HeloRighetto

    mandou bem, Tha!