Era uma casa muito engraçada..

Qual a boa do domingo, você me pergunta? Acordar às 11 da manhã, pensando em comer a lasanha maravilhosa que você fez no dia anterior e tá esperando na geladeira.. Quem sabe tomar um banho demorado daqueles, fazer todo o processo de hidratação e embelezamento capilar, depois quem sabe pintar as unhas e passar um dia bem preguiçoso descansando. Só pra descobrir assim que sai de baixo do edredom que tem algo muito, muito errado na casa. Sim, chegou aquele dia temido em que o boiler (treco que esquenta a água que circula na casa e vai pro aquecedor) quebrou. E um dia antes eu tava rindo desse comercial imaginando que lindo acordar com pingüins em casa – oi Thais, cuidado com o que você deseja! >_<

Acionei o seguro (também conhecido como namorado) e fui pro sofá enrolada em  2 camadas + roupão + manta de fleece e fiquei lá curtindo aquele clima maravilhoso, com uma gripe que se manifestou de vez depois da noite gelada, enquanto ele ligava pra todos os números de emergência da agência. E nenhum atendia, ou quando atendia era um cara bem nada a ver falando “mas eu não sou o dono do seu apartamento, te vira aí” e resumidamente ficamos na merda o dia inteiro. Mentira, o dia seguinte também, porque eles resolveram que só dava pra vir aqui em casa hoje, na terça (!!!), afinal de contas o problema só foi informado na segunda – culpa de quem, que não atendeu o telefone?

IMG_6636Tudo arrumadinho quando nos mudamos – ai que saudade!

E aí fiquei pensando como nosso apartamento vem mostrando uns alertas vermelhos já faz tempo. É a frente de uma gaveta que cai, a lâmpada do depósito/closet que não acende (algum problema na fiação desde que nos mudamos e NUNCA resolveram), a máquina de lavar que não tá trabalhando assim 100%, a poltrona da sala que bambeia quando a gente senta.. Isso sem contar a porta espelhada da farmácia do banheiro, caiu em cima de mim esses dias e não sei como não quebrou toda nos meus braços e eu morri ali mesmo #exagerada!!! Falando assim parece que a gente destruiu o apartamento, mas sempre somos elogiados nas inspeções por cuidar bem das coisas então não é nossa culpa, right?!

Acho que por ser apartamento pra alugar (e nesse mercado louco em que todo mundo se muda direto!) as coisas tem uma qualidade mais duvidosa e só ficam ok por 1 ano e pouco até o próximo inquilino chegar, a agência fazer aquela manutenção e trocar umas coisas básicas. Nada é feito pra durar sabe? E isso é muito deprimente porque por mais que eu queira cuidar da casa, sinto que ela tá se desfazendo pouco a pouco (pelo menos não é como a da música, ainda temos teto! aahah) e já já vamos ter que nos mudar e affffff! Não quero! Só quem mora aqui sabe como as palavras “mudança”, “aluguel” e “Londres” desencadeiam uma ansiedade absurda e semanas e mais semanas de noites em claro buscando um muquifo minimamente aceitável, que não custe metade do salário e nem te faça morar lá onde judas perdeu as botas.

IMG_6680Quando o banheiro ainda era imaculadamente branco

Mas nem acho que vai dar pra escapar, em abril nosso contrato acaba e com toda certeza do mundo vão querer aumentar o aluguel (que já é pela hora da morte), e agora junta com essa destruição em câmera lenta do apartamento e não sei o que fazer. Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. A solução ideal seria ganhar na loteria, veja como estou modesta ahahah! Mas nem precisa ser um prêmio milionário, uns 200 mil já tava de bom tamanho (novamente muito modesta, mas se eu disser o preço de qualquer barraco aqui vcs vão entender o drama) pra dar entrada num apê e continuar pagando o resto em 1967 prestações até ficar velhinha e caducando.. Como essa vida de adulta é difícil!

RELATED POSTS