Eu já desconfiava que março seria uma bela porcaria porque fevereiro acabou com a bomba que nosso aluguel ia aumentar £200. Duzentas libras. É ou não é pra morrer? Não precisei nem pensar muito e já comecei a procurar apartamentos pra alugar mas isso sugou minhas energias de um jeito… Só quem já procurou casa em Londres sabe como esse item está pau a pau com “bater o mindinho na cadeira” na lista de coisas mais irritantes que podem acontecer.

Por vários motivos: tudo no centro é caro (óbvio, mas não deixa dar vontade de chorar). E além de caro, tem muitas chances do apartamento com fotos bonitinhas ser pequeno a ponto de não caber 2 pessoas na cozinha, nojento com carpete manchado de sabe lá deus o quê, velho demais ou até mesmo fedido – em um deles era um cheiro de suor, velharia e sujeira que eu não conseguia nem respirar, ficava num prédio horroroso e cobravam £1300 por mês #quemaravilha. Ou então são prédios antigos que são tão mal divididos que tem mais área de corredor que espaço útil, pisos que rangem até com o vento e umas frestas marotas nas janelas pra congelar quem tá dentro. Só maravilhas né :-)

mar15_3

Quem me segue no Instagram e no Twitter acompanhou a odisséia de perto: por 2 semanas eu visitei apartamentos quase todo santo dia, antes do trabalho, no horário de almoço, à noite, no final de semana… Alguns dias em que eu estava de folga eram 5 visitas seguidas em diferentes partes da cidade. E estou colocando as frases no singular porque fiz praticamente tudo sozinha – Nic estava trabalhando muito e adiantando umas coisas antes de viajar, o que contribuiu pro mês de março ser cheio de estresse e torta de climão com essa história do apartamento. Principalmente porque depois de muitas andanças, visitas a apartamentos trágicos, emails e telefonemas de agências me irritando a cada 5 minutos pra oferecer apartamento (acho que falei mais no celular esses dias do que 2014 inteiro), eu achava flats bonitinhos na faixa de preço que queríamos mas 1) ele não podia sair do trabalho cedo pra visitar; 2) o agente não podia ficar esperando até 8 da noite; 3) no dia seguinte acontecia a mesma coisa; 4) outra pessoa ia e alugava o apê na nossa frente. Ai como isso me corroía por dentro, dava vontade de matar! ahahaha depois de 2 semanas de apartamentos legais escorrendo por entre meus dedos eu me revoltei e disse que nao ia mais procurar %$*!& nenhuma.

Vou pular a parte da briga porque a história teve um final feliz: depois de muitos emails nosso landlord aceitou aumentar “apenas” £100 por mês pra que a gente fique mais um ano, e a agência tem que consertar tudo o que está quebrado. Que alívio! Eu gostei bastante de alguns apartamentos que vi, mas todo o estresse e custos da mudança não iam valer a pena colocando tudo na ponta do lápis. O plano agora é se mudar somente quando fomos pro nosso apartamento, tomara que dê certo! :-)

mar15_2Comprinhas na Boots, cerveja de pêssego pra comemorar St Patrick’s Day e flores por toda a cidade!

Uns dias depois do fim desse perrengue Nic viajou para Nova Iorque e eu fiquei em casa a ver navios morrendo de inveja rs. Ele foi a trabalho pra passar 13 (!!!) dias e eu já não aguento mais acordar e dormir sozinha, cozinhar só pra uma pessoa (ou desistir de cozinhar só pra mim e comprar comida pronta né), e principalmente passar os finais de semana sem ter com quem falar. Olha, definitivamente não nasci pra morar sozinha, chegar em casa e saber que ninguém mais vai chegar e muito menos viver nesse silêncio absoluto. Credo!

mar15_6Lingerie de gatinho no press day da Mimi Holliday e Rebecca Ferguson (ganhou um The Voice mas eu não fazia ideia de quem era) num outro evento

Gosto de barulho, gosto de ter gente em casa, adoro falar (quem me vê tímida mal sabe que sou muito tagarela quando sou amiga de alguém)… Por mais que curta uns momentos sozinha, algumas horas já são de bom tamanho ehehe. A única coisa que me distraiu durante esses dias foram os eventos do trabalho e algumas saídas com amigas, mas continuo sem entender quem adora morar sozinho. Vou até sugerir mudar a letra da música pra “quem gosta de morar sozinho bom sujeito não é”.

mar15_4Street art e passeio com Karine por St Katherine’s Docks e Tower Bridge

E como já virou uma tradição: as melhores gordices do mês! Finalmente conheci o Poppies em Spitalfields (não acho que seja o melhor fish & chips de Londres, mas também não saberia escolher um) e descobrimos uma linha de comida pronta ~metida a gourmet~ bem gostosa no Sainsbury’s, chama Charlie Bigham’s. Mas não se enganem pela foto, eu comi bem mais porcaria do que isso em março e realmente afundei minhas mágoas apartamentícias e minha solidão num hambúrguer aqui, uma steak & ale pie ali (amo, se pudesse comia todo dia afffff), uns docinhos, atacando o doce de leite que trouxe de MedellínFoi a festa do carboidrato e da gordura saturada, a primeira coisa que engorda em mim é o braço e olha, eles estão gigantes.

Estou ansiosa pra voltar a ter uma rotina mais organizada em abril, comprar menos comida pronta, cozinhar, congelar comida etc.  Mas sejamos justos, pelo menos ficar sozinha por todo esse tempo teve um ponto positivo: menos bagunça! ahaha Podia até ter aproveitado pra fazer uma arrumação detalhada da casa como minhas chefes sugeriram, o tal do spring cleaning, mas é claro que passei essa dica de programa imperdível pro final de semana e fiquei com Grey’s Anatomy.

mar15E ainda fechei o mês comprando uma pizza hoje THAIS DO CEU

A primavera teoricamente chegou por aqui e a cidade está cheia de flores, mas Londres está bem revoltada e se nega a nos dar temperaturas decentes. Estão dizendo inclusive que vai nevar no feriado da páscoa mas aí já é demais, só acredito vendo!

Acabei de me dar conta que talvez esses resumos mensais fossem melhores na forma de um post por semana. Sim, eu sempre estou procurando uma coisa pra mudar até encontrar “o formato ideal”, paciência comigo aí ahaha. Se semana que vem eu inventar outro formato pro resumo da vida e no fim do mês já tiver abandonado pra escrever de outro jeito, não me julguem! xD

mar15_5Ganhei uma camiseta/pijama de gatinho no press day! <3

Esse final de semana fui assistir Cinderella com uma amiga e saí apaixonada, morrendo de vontade de ouvir a trilha sonora dos filmes da minha infância e visitar a Disney! Aliás, nunca sonhei em conhecer a Disney (ou Nova Iorque) mas de uns tempos pra cá estou bem atacada e preciso visitar os dois lugares. Tá no topo da listinha de viagens, quem sabe ano que vem :-)

RELATED POSTS